29.9.04

O que as mulheres querem? Elas não sabem. O que as mulheres precisam? Uma pancada no lado da cabeça para descolar um pouco de coerência.

Quem indica isso é uma pesquisa inglesa, que aponta o bofão Mr. Darcy como o personagem que elas mais gostariam de sair com.

27.9.04

Uma visão de Che Guevara que não costumamos ouvir nessas terras. (Cortesia do filme que deu origem à camiseta)
Se seguir os exemplos de Rômulo e Remo, Mowgli e Tarzan, esse moleque siberiano tem um futuro promissor.

24.9.04

But did we write the Ramones in our own self-conscious image, regardless of who Johnny and co really were? If it was just an act, how could anyone have kept it up so convincingly for more than 20 years, without giving a glimpse of something intelligent underneath. Perhaps the men in the mask of irony were not wearing a mask at all, but simply metallic - as dumb and brutish as their outward appearance suggested.
Treine suas habilidades para sobreviver ao iminente fim do nosso planeta.

23.9.04

Unlike surrealist automatism, the dérive was not a matter of surrendering to the dictates of an unconscious mind or irrational force. Indeed, the situationists' criticisms of surrealism concluded that 'the unconscious imagination is poor, that automatic writing is monotonous, that the whole genre of ostentatious surrealist "weirdness" has ceased to be very surprising'.
Eu nunca tinha pensado sobre o conceito de soberania das nações até ler esse texto. E, segundo o tal, parece que não sou o único.
Deus recomenda que os americanos não votem em Bush.

22.9.04

Um homem que já se prostituiu e já contratou os serviços de mais de mil delas reflete sobre a legalização do ofício.
It’s difficult to imagine a writer who could have appreciated the adaptation of his works into a series of increasingly bad movies more than Philip K. Dick. The progression from Blade Runner through Total Recall to Paycheck has all the hallmarks of one of his stories—black irony, psychological degradation and the implication of a vast conspiracy organized to deceive and persecute one man. The young Dick would have written it as a dark comedy, the older as a bizarre Christian fable.
Tem coisas que só a Internet faz por você

Um vídeo sobre a história dos blogs.

Um gráfico com a evolução do spam.

21.9.04

Nenhuma utopia vai se realizar nunca: vários futuros - bons e ruins - vão infectando o mundo.
Durante todo o colegial tive problemas com meus professores de redação. Tirava notas apenas medianas - e muitas vezes abaixo da média - nas dissertações que eles nos "pediam" para escrever. Não é que eu tivesse problemas para me expressar, mas me recusa a seguir a fórmula que - segundo eles - garantiria minha aprovação no vestibular e deixaria brilhar toda a clareza de minhas idéias.

Uma delas - Rosana, uma senhora muito moralista e arrogante que "me ensinou" no primeiro colegial - chegou a me dizer explicitamente que eu tirava notas baixas apenas por não seguir a fórmula. Lembro claramente dos tais passos mágicos. O parágrafo de abertura deveria ter três frases: uma de abertura (com um fato), uma de desenvolvimento (apenas para ligação com a próxima) e a terceira com sua tese, que seria provado no resto do texto.

Certo de que escrevia bem melhor que aquilo que tentavam me enfiar pela goela, insisti no meu jeito de escrever - cheguei a dizer para o meu professor do senior year essa conclusão. Óbvio que ele não gostou e me acusou de arrogância.

Hoje, ignorando todos os conselhos deles e escrevendo como eu mesmo, já colaborei em livros, tenho uma coluna semanal num grande jornal, escrevo para revistas e tive meu texto elogiado por gente que entende do assunto. Dá vontade de ir até cada um deles e esfregar esse texto no nariz de cada um deles.
A volta de Marina Dias - minha modelo preferida - à ativa compensa a irritação com a nerdada que encomendou Star Wars. Chega dessa bagaceira!

Updade: Tem gente que concorda comigo.

20.9.04

Misreadings

Estava escrito Oferta: requeijão Nilza e eu li Alerta: rebelião Ninja. Numa placa de supermercado, pelamordedeus.

15.9.04

Avessas à tecnologia, poucas e discretas parceiras. Eu nuca vou entrar no SexKut.

14.9.04

Um sistema criado para câmeras em telefones celulares tornam meus óculos que tiram fotos mais próximos.
Moda é um dez milhões de assuntos que me interessam. Apesar de me vestir de modo bastante conservador - acredito piamente que calçados masculinos devem ser pretos e que quem compra roupas de frio brancas não entendeu o espírito da coisa - vejo ruas e passarelas como um índice confiável do Zeitgeist.

Para entender o presente, no entanto, é preciso entender os clássicos - como em qualquer forma de expressão. O Pretinho Básico, da americana Nancy MacDonell Smith propicia justamente isso. Dez clássico indicutíveis - pérolas, batom, camisas brancas... - têm sua história contada no aspecto social, cultural e dentro da indústria. Uma delícia particularmente recomendada aos dementes que usam mocassins brancos com meias e acham que arrasam.

Um movimento que fica muito claro em todos os capítulos do livro é o que tornou a moda um assunto predominantemente feminino. A maioria das peças tem origens nos guardas-roupas dos homens, mas foi apropriada pelas mulheres. Por isso, o livro tem um compreensível viés feminino. É só no último capítulo - sobre os tênis - que os homens aparecem como uma força tão definidora das tendências quanto as meninas.

O livro é muito bem escrito, naquele misto de pesquisa, entrevistas e depoimentos pessoais tão presentes no jornalismo americano.
A Life publicou uma edição especial com 100 fotos que mudaram o mundo. Algumas delas estão na web.
O novo livro de Cory Doctorow, Someone Comes to Town, Someone Leaves Town, já está à venda na Amazon. Como os livros anteriores - um ótimo e o outro excelente - esse também vai sair sob uma licença Creative Commons. Mas - se puder - eu vou comprar. Se os dois trechos disponíveis prestarem, quer dizer.

13.9.04

We are neither swifts nor elephants, we are people. As we wander in imagination through some long dead geologicial epoch, it is humanly natural to reserve a special warmth and curiosity for whichever otherwise ordinary species in that ancient landscape is our ancestor (it is an intriguingly unfamiliar thought that there is always one such species). It is hard to deny our human temptation to see this one species as "on the main line" of evolution, the others as supporting cast, walk-on parts, sidelined cameos. Without succumbing to that error, there is one way to indulge a legitimate human-centrism while respecting historical propriety. That way is to do our history backwards.
Spider Jerusalem tagarelando sobre O Candidato.

11.9.04

10.9.04

Ouvi por aí

Que o pessoal que lançou o Submarino vai fazer uma livraria de tijolos. Lá, livros fora de catálogo serão impressos na hora. Alguém ouviu alguma coisa?

9.9.04

Warren Ellis reflete sobre a fama. E faz sentido.
Tá com a vida bagunçada? Experimenta o método GTD. Se funcionar me avisa e eu vejo se arrumo a disciplina para tentar.
Sei que o impacto a longo prazo no corpo da língua e na alfabetização desses moleques é mínimo, mas dá vontade de enforcar todo mundo. (usuário:silver; senha:121253)
Que ficar se lamentando em diários faz mal para a vida social todo mundo já sabe. Mas, segundo psicólogos ingleses, a saúde também é prejudicada.

8.9.04

O povo do pingüim não conhece limites.
Ripar o cd ou não? Deixe de ser mesquinho e pense um pouco antes. Se precisar de ajuda, esta tabela pode ajudar.
We traipse around galleries because we know that this is a civilised thing to do. We certainly try to enjoy what we see, and of course some paintings strike us as quite pleasing. But not as pleasing as all that. Not as nice to look at, anyway, as the girl in front of us in the queue.
O Gávea é um blog português dedicado à literatura brasileira.
Uma amostra da tipografia brasileira contemporânea.

5.9.04

Saiam da minha cabeça!

Neuromarketing: explorando e colonizando o último lugar onde não existem outdoors.

4.9.04

A client wants their honey's name tattooed across their ass. Do you feel obligated to tell them that their relationship is now officially doomed?
Yeah, I'll often charge them twice as much. It includes the consultation to cover it up.
Vodka é A Bebida.
Será que finalmente achamos mais gente?

Update: Parece que não.

1.9.04

Global Frequency está virando série de tv, mas minha tatuagem veio antes.
Falando um pouco mais sério - meu e-mail continua aí do lado e eu continuo gostando de magrelas ligeiramente narigudas se você se interessou - iniciativas como a da Penguin só ganham um pouco de espaço nos jornais. Outras, um tanto mais sérias, podem funcionar e convencer os bofes a pegar um livro para ver como é dentro.
Penguin says it has the scientific proof to back up the assertion that books make good props. In a study commissioned by the publisher, one in three women claimed she would find a bookless gent less attractive than a man reading a book. Eight of every ten people polled said they believe book readers “are likely to be much better in bed.”
Eu só tenho a dizer que leio muito, sou ótimo na cama, prefiro mulheres brancas, magras e ligeiramente narigudas e meu e-mail está aí do lado.
John Perry Barlow, da Eletronic Frontier Foundation, fala para a Reason.